Urban Jazz Band no Jornal Expresso
by on Dezembro 22, 2015 in Concert Reviews

O Jornal Expresso, esteve com a UJB e escutou o novo trabalho “Ad Here”Jornal O Público_ujb

Ricardo Saló – Jornalista/ Crítico de Música – Jornal “ Expresso” – Ad Here ****

Há quem goste de cultivar a transparência. Nada contra, desde que daí não resulte a exclusão do mistério da música. Mas pode acontecer quando se escolhe um nome tão isento de enigma. Por outras palavras: não faz “banda de jazz urbano” parte da “condição contemporânea” ? E, no entanto não tem que vir das funduras do inefável o fascínio do facto pop – afinal, a história regista algo de bem mais extremo (e deveras gratificante) nesta matéria como West Coast Pop Art Exprimental Band…Por vezes, tudo se resume a revelar clareza quanto ao fim em vista. Vale a pena, por isso, examinar a questão de outro ângulo. Sobretudo – e a audição cedo a isso convida – para averiguar se o nome do quarteto constitui, de facto, a enunciação de um ideário estético. E, neste caso, não só cada palavra carrega aos ombros um significado genuíno como o conjunto por elas formado sugere a busca de um objetivo preciso. Será bom, nesta altura, notar que se pisa solo Português. Pela simples razão de que munir o jazz (a “letra”, que não o espírito) de uma expressão adequada ao presente sentir citadino e descubrir a melhor forma de lhe oferecer esse novo corpo (sem lhe manchar a alma) é uma tarefa (“missão” – dirão os “antigos”) na qual a descedência direta de Parker & Coltrane revela – senão falta de entusiasmo – um embaraço de ordem estética que, a prazo, representará a quebra do último laço de uma longa relação intima com o mundo. E de outra coisa não se ocupam Nelson Sobral (notável baterista) e companhia – por meio de um tão simples quanto vibrante e tão inventivo quanto inteligível exercício, onde gira-discos, sampler e demais”armamento tecnológico” dão largas à fluente ação instigada pela bateria e celebrão pela própria diversidade cénica um outro olhar sobre o conceito de improvisação.

© Nelson Sobral 2015

Em caso de litígio o consumidor pode recorrer a uma Entidade de Resolução Alternativa de Litígios de Consumo. Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa www.centroarbitragemlisboa.pt Mais informações em Portal do Consumidor www.consumidor.pt